top of page

6 dicas para envolver as crianças na ciência cidadã

Larissa Braz Sousa

Bióloga, professora e doutoranda na Universidade do Sul da Austrália


A ciência cidadã torna a ciência acessível e permite que a comunidade compartilhe suas contribuições. Ela facilita a participação do público na pesquisa científica, gerando dados que podem ser usados em uma variedade de estudos, como conservação, medição da poluição, astronomia, química, saúde pública e assim por diante.

Existem várias maneiras de envolver as crianças em iniciativas de ciência cidadã. Confira algumas maneiras práticas de envolvê-las de forma autêntica na ciência e no aprendizado.

1. Incentive a curiosidade

A curiosidade move a todos nós em busca de novas conquistas e descobertas. Acontece em qualquer lugar e qualquer hora, sempre que nos perguntamos como as coisas funcionam, como os animais se comportam na natureza, como as plantas crescem ou como o arco-íris aparece nos céus.

A curiosidade não se restringe aos conteúdos escolares. E quanto mais encorajamos isso entre as crianças, mais elas ficarão confiantes para questionar e buscar o conhecimento.

Incentive a curiosidade das crianças todos os dias, compartilhando tópicos interessantes sobre a natureza e pedindo que compartilhem o que estão aprendendo.

Foto: Percevejo e piolho-de-cobra avistados em um quintal no Brasil.


2. Vá a parques e passeios pela natureza com eles. Deixe-os observar.

É importante permitir que as crianças interajam com a natureza.

Vá a um parque urbano ou nacional e incentive-os a observar o meio ambiente, que ruídos eles podem ouvir, que animais e plantas estão ao redor, que cheiros eles podem sentir. Deixe-os andar descalços, sentir a textura da grama e da terra em seus pés. Faça-os prestar atenção nas criaturas minúsculas sob as árvores.


Promova alguns jogos interativos, como coletar folhas secas ou pedras no chão e compará-las. Ou talvez alguns jogos sobre quantas aves ou sapos eles podem detectar durante uma caminhada. Eles podem compartilhar essas informações com alguns programas de ciência cidadã, como o WikiAves e o Projeto Bromeligenous por exemplo, em que as crianças podem compartilhar fotos, sons e localização das aves e anfibios observados. Foto: Pica-pau-do-campo avistado no horto de Rio Claro, SP, Brasil.

3. Explore o quintal

Inúmeras criaturas visitam nossos jardins e quintais todos os dias.

Incentive as crianças a observar e registrar os animais, fungos e plantas que podem observar nos quintais. Estas são algumas oportunidades de olhar mais atentamente para o que acontece nos quintais ao longo das diferentes estações do ano. Explore o quintal com as crianças para que possam aprender juntos.Inúmeras criaturas visitam nossos jardins e quintais todos os dias. E também há muitos programas de ciência cidadã que examinam esses visitantes, como os Guardiões da Chapada, ou o Biofaces.


Foto: Um beija-flor observado em um quintal em Bauru, SP, Brasil.


Explore o quintal com as crianças para que possam aprender juntos.


4. Compartilhe histórias de outras crianças alcançando grandes feitos

Você sabia que centenas de crianças marcam e medem borboletas monarca (Monarch butterflies) todos os anos em escolas no Canadá, Estados Unidos e México? As crianças estão ativamente envolvidas em estudos de migração e conservação da espécies. Além disso, eles estão cientes de sua importância na proteção das borboletas por meio da participação em um projeto de ciência cidadã de abordagem prática.



Outras histórias também mostram a importância de continuar perseguindo seus sonhos e paixões. E também podem empoderar as crianças, como esta incrível história de uma garota canadense que publicou seu primeiro livro sobre sua paixão por insetos, aos 11 anos.

Compartilhar histórias de outras crianças alcançando grandes feitos pode influenciar os pequenos a perseguir sua paixão pelo mundo natural também, e se sentirem confiantes de que têm um impacto autêntico como cientistas cidadãos.



Foto:Livro The Bug Girl, disponivel em Amazon Brasil.


5. Cultive uma horta em casa

Deixe-os observar as diferentes fases do crescimento das plantas, os polinizadores e até as pragas que podem aparecer.

Fale sobre os diferentes estágios das plantas, como a floração na primavera e a perda das folhas no outono. Existem importantes projetos de ciência cidadã que examinam as safras cultivadas, os insumos e a colheita, realizados no EUA, e que poderiam ser iniciados no Brasil também.


Essas interações os farão observar o ambiente mais de perto. Foto: Um percevejo em um pé de acerola.

6. Participe em BioBlitz com elas

Envolva-se em iniciativas de BioBlitz com eles. Essas são ótimas oportunidades para participar de competições (e colaborações) divertidas e amigáveis, como o City Nature Challenge e o Great Southern BioBlitz.


As crianças ficam entusiasmadas com os desafios e esta é uma forma de fazer com que observem e registrem o máximo de espécies possível em um determinado período de tempo.

Veja como se envolver no Great Southern BioBlitz e explorar a biodiversidade! (PS: lembre-se de verificar as recomendações do COVID sobre distância e isolamento social).


Foto: Cientistas cidadãos em uma BioBlitz no Sul da Australia, durante o Dia Mundial das Zonas Húmidas - organizado por Stephen Fricker e Seamus Doherty.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page