top of page

Gran babosa de mar domingo




Como parte do Great Southern Bioblitz, convidamos você a se juntar a nós no Sea Slug Sunday em todo o hemisfério sul em 24 de outubro.


As lesmas do mar são um dos grupos de organismos marinhos mais populares entre os macrofotógrafos.Apesar dessa atenção, muitas espécies não são descritas e existem grandes lacunas nas informações sobre seus padrões de distribuição.


Goniobranchus splendidus é um nudibrânquio dórico comum e altamente fotogênico no leste subtropical da Austrália.


Com ciclos de vida curtos, as lesmas do mar podem responder rapidamente às mudanças ambientais. Essa combinação de popularidade e aplicação para monitoramento ambiental foi o ímpeto para o desenvolvimento do programa Sea Slug Census, que está em execução há quase 8 anos no leste da Austrália. No Sea Slug Sunday, você pode se tornar parte do esforço para expandir nosso conhecimento sobre este incrível grupo de moluscos.



Observe o que você pode e envie suas fotos para o iNaturalist! Você pode, é claro, fotografar e fazer upload de imagens de lesmas do mar em todo o GSB - mas daremos a elas um foco especial no domingo, 24.


Quem são as lesmas do mar?

Incluímos todos os moluscos gastrópodes marinhos e estuarinos de corpo mole ou de concha muito reduzida. Isso inclui os nudibrânquios, lebres marinhas, lesmas com guelras laterais, conchas de bolhas, conchas de guarda-chuva, lesmas sugadoras de seiva, lesmas de escudo de cabeça, bem como alguns outros grupos de corpo mole (os Velutinidae - "lamellariids" e os Onchiidae ou " lesmas onch ").


Uma galeria de lesmas-do-mar do leste da Austrália dando uma indicação da beleza e diversidade dos grupos incluídos no Censo das lesmas-do-mar.



Encontrando e fotografando lesmas do mar


Habitat

Lesmas do mar ocorrem na maioria, senão em todos, os habitats marinhos e estuarinos.A diversidade é maior em habitats subaquáticos rasos, especialmente onde as condições fornecem alimento e habitat adequados.Áreas com boa movimentação de água, que suportam a formação de habitat, organismos alimentadores de suspensão, como esponjas, hidróides, briozoários, ascídias e florestas de algas (por exemplo, algas) são alguns dos melhores lugares para pesquisar em recifes subaquáticos.Poças de maré também podem suportar uma grande diversidade de lesmas do mar, especialmente aquelas em praias protegidas.Piscinas de maré também têm a vantagem adicional de facilidade de acesso para aqueles que não podem praticar snorkel ou mergulho autônomo.

Tide-pools support a high diversity of marine life and are a great habitat to target for sea slugs.

Mesmo poças de maré muito rasas (esta com menos de 30 cm de profundidade) fornecem habitat adequado para alguns tipos de lesmas do mar, como lebres do mar (um par de Aplysia argus mostrado aqui).


Dicas para encontrar lesmas do mar

1. Procure cor e movimento.

2. Diminua a velocidade e observe atentamente os habitats em sua área de pesquisa.

3. Encontre a fonte de alimento e você aumentará suas chances de encontrar lesmas do mar (esponjas, hidroides, briozoários [animais musgo] e algas marinhas verdes são ótimos habitats para atacar).

4. Procure por fitas / massas de ovos que podem ajudar a identificar a localização de espécies camufladas.

5. A composição dos conjuntos de lesmas do mar muda do dia para a noite.Se você puder fazer isso com segurança, considere fazer uma busca durante a noite e também durante o dia.

6. Se pesquisar em poças de maré, lembre-se de que geralmente só são acessíveis na maré baixa.Verifique as informações de marés da sua área local.

This tiny (8mm), camouflaged nudibranch (Okenia pilosa - top right) was only found because the spiral egg cases, laid over its host bryozoan (the lattice-like background), were an indication of its presence. Nevertheless, it still took some time to find!


Photographing sea slugs

While good images of sea slugs can sometimes be captured without using a waterproof camera (e.g. focusing through the water surface in tide-pools), the best results are obtained using an underwater/waterproof camera. Thankfully, a wide selection of waterproof cameras (with or without a housing) is now available.


The size of sea slugs ranges from less than 1mm up to 300mm+. Typically, most species found in census events are between 5-150mm. With this size range, different photographic approaches are needed (e.g. super-macro for tiny animals), but the principles are the same:


· Try to get images of undisturbed sea slugs where you find them. Many have body parts that they retract when disturbed. The host on which you find them can also provide clues to their identity.


· Where possible, take images from above showing the entire animal. Additional images (which we recommend) can be taken from the side, and should also include close-ups of any key features (e.g. the front of the animal, gills, rhinophores [paired, sensory protrusions on the “head-end”]).


· Try to get as close to the subject as possible and use an external light source if you have one (LED torch, flash, video light). The extra light will mean that more of the subject will be in good focus (i.e. larger depth-of-field), which is especially important for small slugs.


Examples of images that show the key features to help confirm identification are shown below.

Chromodoris kuiteri - note the gills and rhinophores are visible and the whole body is included in the photo.

Kalaplocamus ramosus with all dorsal appendages clearly visible.

Phyllodesmium poindimiei crawling on a flat surface (kelp blade) allowing all of the key features to be included in the image.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page